Notícias

Entenda porquê os clientes da Fida são tão fiéis: sistema de qualidade e análise de Calcário

A adição de calcário é a melhor  maneira do produtor aumentar a fertilidade do solo e de manter a acidez controlada, já que a predominância de um ambiente ácido prejudica a absorção de nutrientes pelas plantas. 

Cerca de 70% dos solos brasileiros são ácidos por natureza. A origem geológica, o clima tropical, as chuvas e o desgaste do uso normal colaboram para a perda de nutrientes,  já que a água faz uma espécie de lavagem, processo conhecido como lixiviação, deixando elementos como o hidrogênio e o alumínio, que caracterizam a acidez do solo

Para corrigir esse problema, o calcário, cujo principal componente químico é o Carbonato de Cálcio e Magnésio  (CaCO3, MgC03), é o produto mais indicado e  usado, atuando diretamente  na renovação da estrutura do solo.“O calcário eleva o pH e corrige a acidez, fornece  nutrientes (Ca, Mg), e disponibiliza os nutrientes do solo e da adubação para as plantas., explica Alexandre Rosso, Engenheiro Agrônomo da FIDA. 

Como o calcário atua na regulagem do pH e qual o seu impacto na absorção dos nutrientes

Podemos considerar um solo fértil quando este abriga os principais nutrientes para que possam ser absorvidos pelas raízes das plantas. 

Um ambiente ácido impede que essa absorção ocorra de forma saudável. Os solos ácidos têm a presença de íons de hidrogênio e de alumínio em excesso, tornando o pH (potencial hidroxiliônico) ácido, com valores abaixo de 5,5. 

Um pH acima de 7 é considerado básico e próximo de 7 é considerado neutro. Dessa forma, quando o solo apresenta valores de pH menores que 5,5, as plantas não conseguem absorver os nutrientes importantes para o seu crescimento como o nitrogênio, fósforo, potássio e  cálcio.

Podemos observar, com o gráfico abaixo, que em um ambiente próximo ao neutro,  quando se utiliza  calcário para a correção do solo,  a absorção dos nutrientes cresce. Observamos também a queda nas partículas de elementos tóxicos, como alumínio e manganês:

 

Legenda: Gráfico mostra o crescimento da disponibilidade de nutrientes com a adição do calcário FIDA

O custo com a calagem (adição de calcário no solo) representa em média 5% do total gasto com a produção, o que torna o processo barato e com ótimo custo-benefício.

É importante dizer que o calcário deve ser aplicado três meses antes do plantio, para que o produto reaja com a água disponível no solo. O calcário com a água forma íons de cálcio e magnésio (nutrientes para as plantas) e ânions de HCO3 e OH, que neutralizam a acidez (H+) e o alumínio (AL+3). Depois, durante o plantio, é interessante utilizar produtos como fertilizantes, que aumentarão a capacidade de produção do solo. 

Como funciona o processo de produção do calcário 

Na FIDA, o calcário é extraído e tratado nas unidades de Pantano Grande, no Vale do Rio Pardo, e de Caçapava do Sul, na região da Campanha. Após a extração das rochas, o material é levado por carregadeiras em um caminhão basculante até um britador. A britagem é feita em duas etapas, para diminuir o tamanho da massa da rocha.

Depois, o calcário é levado para a moagem. A próxima fase é o peneiramento, quando são separadas as partículas do calcário. A fase seguinte é o controle de qualidade (descrito abaixo). Após a análise, o produto é destinado para armazenagem no silo ou é colocado em bolsas (bags) com capacidade de 1.000 kg ou 40 kg, para venda.  

Análise constante garante a qualidade do calcário da FIDA

Na FIDA, a testagem da qualidade do calcário é feita diariamente nos laboratórios de Caçapava do Sul e de Pantano Grande, ambos cadastrados no Ministério da Agricultura. As análises providenciam a correção de eventuais não conformidades no calcário extraído. 

Amostras são coletadas de hora em hora na correia de produção, explica o Engenheiro Químico Luciano Marques, responsável pelos laboratórios da FIDA. Todos os equipamentos são calibrados periodicamente de acordo com a legislação. 

“Fazemos uma análise granulométrica, para que o calcário atenda aos padrões de qualidade. Depois, fazemos uma análise química. Um dos testes consiste em colocar o calcário em uma solução de ácido clorídrico, que simula o ambiente ácido do solo para ver como o produto reage a essa acidez”, explica Luciano. 

Se o cliente desejar fazer alguma análise do calcário recebido, a FIDA busca o produto ou o próprio cliente encaminha uma amostra. A análise é feita sem custo. Além disso, a empresa conta com um sistema de rastreabilidade, para que o cliente tenha confiança em relação ao calcário que está a caminho, efetuando uma compra vantajosa. 

Para ter acesso a esses serviços, o cliente pode entrar em contato pelo telefone (55) 3281-1323, pelo e-mail vendascalcario@fidagran.com.br ou pode contatar o representante comercial da sua região.