Notícias

Calcário na agricultura: saiba porque sua lavoura não pode ficar sem

O sucesso de uma boa colheita depende de uma série de fatores. Entre eles estão boas condições ambientais, irrigação adequada e boa qualidade do solo. Neste último quesito, o calcário desempenha um papel fundamental nas lavouras de todo o país, já que o solo brasileiro é conhecido pela sua acidez excessiva. 

O calcário é uma rocha sedimentar que contém carbonato de cálcio e magnésio na sua composição. Os principais benefícios da aplicação do calcário no solo são:

  • Fornecimento de cálcio e magnésio, elementos que fundamentais na estrutura celular e na fotossíntese das plantas;
  • Neutralização do alumínio  tóxico;
  • Aumento do potencial hidrogeniônico  (pH) no solo, tornando-o propício ao desenvolvimento radicular , disponibilizando os nutrientes do solo e dos   fertilizantes para as plantas.

Dentre os benefícios citados acima, o primeiro é um dos mais importantes, já que tanto o cálcio quanto o magnésio são fundamentais para a estruturação física da planta e do solo. O calcário também é a  forma mais econômica de fornecer esses nutrientes e disponibilizar outros, o que justifica o seu uso em larga escala. 

Aplicação do calcário no solo: o que considerar

Existem algumas dicas para que o processo de calagem seja feito da maneira correta e, de fato, se reflita em maior produtividade para a sua lavoura.

Em primeiro lugar, colete  amostras do solo para avaliar fatores como o nível de acidez e a presença de nutrientes na sua propriedade. Você pode realizar o procedimento um pouco antes do preparo do solo, no caso das culturas anuais, ou após o fim das chuvas, no caso das culturas perenes. 

Se você tem alguma dúvida em relação ao tipo de calcário mais adequado para a sua necessidade, entre em contato com a equipe de atendimento da FIDA. Quanto mais informações você tiver em mãos, mais acertada será a sua decisão. 

Verifique, qual o Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT).  Este é um indicador que define quanto do calcário irá reagir três meses depois de incorporado ao solo. Se o PRNT for de 70%, é possível deduzir que 70% da quantidade de calcário disponível reagirá no solo em até três meses e, os outros 30%, reagirá posteriormente. 

Portanto, quanto maior o PRNT, maior o efeito do calcário no curto prazo e menor o seu efeito residual. Para culturas anuais isso pode ser uma vantagem, mas, para as culturas perenes, nem tanto. 

Aplicação do  calcário no solo. Geralmente o produto é aplicado três meses antes da data de plantio. O calcário deve ser incorporado de maneira uniforme ao solo, em uma profundidade entre 17 cm e 20 cm, sabemos em sistemas de plantio direto, em que não há o revolvimento do solo com técnicas de aração e gradagem, geralmente se aplica o calcário em  superfície. Nesse caso é recomendado que o calcário seja aplicado com bastante antecedência, até três meses antes do plantio.. 

Esperamos ter auxiliado você a ampliar os seus conhecimento sobre a aplicação do calcário no solo. Até a próxima!